26.11.05

Keep on pressing

PROBLEMA 884. Obrigado por este problema. Elucidativo dos tempos que correm. Procurem. Boa sorte. Está em "And now, for something different... Keep on pressing"
http://www.blogdos300.com/

25.11.05

Frio

PROBLEMA 883. Frio...Frio...Frio. Há quanto tempo não jogo! Curioso. Hoje tenho frio. Será desânimo?

24.11.05

Os chapéus de chuva

PROBLEMA 882. Estou aqui a ruminar se dois dos chapeús de chuva que hoje vi num aloja de chineses não eram aqueles que deixei por esquecimento no comboio. São tão parecidos.

23.11.05

Maré alta

PROBLEMA 881. A maré está alta. Não me sinto com vontade, talvez sejam forças, para lançar a âncora.

22.11.05

Dúvida

PROBLEMA 880. "Às vezes duvido se uma vida calma e tranquila teria sido conveniente para mim - e no entanto às vezes anseio por isso" (Byron)

21.11.05

A polícia

PROBLEMA 879. Notícia de última hora: a polícia anda ocupada com o meu caso. Estou há dias sem dar notícias dos meus problemas. Vi que já me deram como desaparecido. Um problema esta polícia...

20.11.05

Os dias de chuva

PROBLEMA 878. Estou naqueles dias em que estou nas tintas para me acordar. E estou-me nas tintas para ser acordado. Está um dia de chuva lá fora. E no entanto tenho de ir trabalhar.

19.11.05

A pulga outra vez

PROBLEMA 877. Ouve lá, ó pulga! Porque é que andas sempre a atravessar-te no meu caminho? Ou será que passas a vida a hesitar e desvias-te do teu caminho?

18.11.05

A pulga

PROBLEMA 876. Tenho uma pulga atrás da orelha.

17.11.05

quatro minutos

PROBLEMA 875. O comboio parou a meio da linha às 12.26. A feira do livro na estação começou a ser desmontada às 12.27. O centro comercial teve de fechar as portas às 12.28 por causa de uma simulação de incêndio. O único taxi que estava na paragem arrancou, sem mim, às 12.29. Fiquei sem saber o que fazer às 12.30.

16.11.05

maus pensamentos

PROBLEMA 874. Ás vezes, penso que pago o preço por esperar ser tanta coisa mais. A angústia de estar sempre muito aquém de tudo o que podia ser.

15.11.05

As ilhas

PROBLEMA 873.
- Que procuras?
- Estou em busca de uma ilha perdida.
- Para quê? As pessoas nunca conseguem fugir de nada. Estamos todos presos em armadilhas individuais. E não sei se é possível escapar.
- Quantas vezes não cai já nas minhas próprias armadilhas.

14.11.05

Churchill

XPQD73CED21222B1482C2807ZKU PROBLEMA 872. Não escondo o entusiasmo que o livro me está a despertar. Uma sensação de ficar em casa e não fazer nada a não ser acompanhar a vida deste homem ao longo de quase 700 páginas está a tomar conta de mim. Hoje e amanhã não há problema, pior vai ser quando tiver de regressar ao trabalho. Sou capaz de ir com uma ideias...

Ser humano

PROBLEMA 871. "São as pessoas boas que ficam quando alguém tem problemas. E não há muitas pessoas boas neste mundo" (Sabotagem, Hitchcock). Mas ainda há ser humano?

13.11.05

marés

PROBLEMA 870. É tudo uma questão de marés...

12.11.05

Perú

PROBLEMA 869. O Natal ainda vem longe mas hoje recebi uma notícia aterrorizadora. Lá para meados de Dezembro querem oferecer-me um perú. Vivo! Tirem sentido a isso. E quem corta hoje em dia a cabeça ao perú? Isso era antigamente.

11.11.05

Silêncio

PROBLEMA 868. Só me falta aprender o silêncio.

10.11.05

Um estado de alma

PROBLEMA 865. Estou com o ouvido tão aguçado que tenho a impressão que até ouço o mar a chorar, os sinos a dobrar as esquinas onde se cruzam almas inquietas, a dor das flores que crescem no asfalto.
PROBLEMA 866. Parece que estão a tentar arrombar o meu mundo guardado na minha cabeça.
PROBLEMA 867. Já percebi que quando se bebe vinho tinto em companhia as frases reflectem a carnura das ideias, os ossos da existência.

9.11.05

Dilema

PROBLEMA 864. Hoje estou numa luta danada entre um prato de ostras - des huîtres, oui - regado com molho de azeite e alho, moed chandon, um brandy e o meu estado de preservação.

8.11.05

A sentença

PROBLEMA 863. Dois meses sem poder levar um livro da biblioteca para casa...

7.11.05

Comboio

PROBLEMA 862. Viajar de comboio favorece de tal modo a minha criação de problemas que estou a pensar de uma forma muito séria em realizar uma longa viagem. Eu, as minhas canetas e os meus blocos de apontamentos. Temo é que tanta pompa acabe por me desviar do essencial. São aqueles 15/20 minutos diários que me dão vontade de escarafunhar os meus problemas.

6.11.05

Fora de prazo

PROBLEMA 861. Voltei a receber uma carta autoritária da biblioteca. Estou em falta na devolução de um livro. Ameaçam-me com o pagamento de uma multa pesada. O pior é que amanhã a biblioteca está fechada. E o prazo já passou.

5.11.05

o pássaro e a chave

PROBLEMA 860.O dia passou tão depressa! Os dias, aliás, estão a passar muito depressa. Se o tempo desse para tudo...Todos os dias, ao fim da tarde, um pássaro passa por mim em voo rápido e leva uma chave para fechar o dia.

4.11.05

correrias

PROBLEMA 859.Levantei-me de manhã bem cedo e fui directo para o café. Ainda estava vazio. Cheirava bem. A pão quente.E a café. Abri o jornal e viajei pelo mundo. Depois voltei. Horário dos comboios atrasados.Trânsito parado. Vou chegar atrasado. Correria.Impaciência.

3.11.05

telemóvel

PROBLEMA 858. Estava infinitamente nulo e tranquilo quando fui perturbado nesse estado pelo toque do telemóvel. Para ser lançado num estranho baile de máscaras.

2.11.05

O tempo

PROBLEMA 857. Não é com agrado que te vejo assim. Esse ar de cansaço a invadir-te o corpo. Os sonhos.

1.11.05

O epílogo

PROBLEMA 856. Gosto de vinhos com epílogo. Daqueles que não se entregam logo aos primeiros goles. Ultimamente não tenho bebido nenhum.